sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Relacionando Opsonização com a Fagocitose na Imunidade Natural ou Inata


A Opsonização é o processo  pelo qual os microorganismos ou partículas são recobertos por anticorpos e complemento ou outros fatores, sendo então preparados para o reconhecimento e posterior ingestão pelas células fagocíticas. Anticorpos (IgG, IgA e IgE) têm importante capacidade opsonizante. As células fagocíticas (neutrófilos e monócitos) têm nas suas membranas receptores para o complemento, os quais também facilitam a fagocitose. Os anticorpos podem ser opsonizantes diretamente ou através da capacidade de ativar o sistema complemento. A fibronectina e a proteína C reativa também podem ter papel opsonizante.
 A principal  opsonina (molécula que age como facilitadora de ligação no processo de fagocitose) do complemento é o  componente C3, através  das  moléculas  de  C3b  e  iC3b  ligadas,  covalentemente,  à  superfície celular,  mais especificamente a receptores de fagócitos como neutrófilos e monócitos/macrófagos.Essas  interações  permitem  a aderência  de  microorganismos  aos  fagócitos  do hospedeiro,  levando  à  sua  ingestão  e conseqüente destruição através das enzimas lisossomais (Bing 1995; James 1997).

As células  fagocíticas estimuladas por C5a expressam maior quantidade de CR3 e CR4 (moléculas de adesão), que ligam os neutrófilos  ao  endotélio vascular, permitindo  a aderência e migração desses  para  o  sítio inflamatório (Ross 1992; Prodinger 1999).
O que relaciona os  procedimentos ocorridos na Imunidade Natural ou Inata, já que Opsonização facilita a fagocitose que envolve a célula e envia partículas sólidas ao seu interior.

Um comentário: